domingo, 12 de maio de 2013

Abertura de processo de beatificação aumenta devoção à jovem Benigna, no Ceará!

IGREJA NO BRASIL

Abertura de processo de beatificação aumenta devoção à jovem Benigna, no Ceará

quinta-feira, 9 de maio de 2013 · 


 Elisangela Cavalheiro
Redação Portal A12

Uma pequena cidade no Sul Cearense tem acompanhado a evolução da devoção de uma jovem que foi morta a golpes de facão aos 13 anos de idade ao defender sua castidade.  

A Paróquia de Senhora Sant´Anna de Santana do Cariri no Ceará (CE) com a abertura do processo de beatificação de Benigna Cardoso da Silva tem percebido o aumento de romarias e devotos que buscam na intercessão da jovem santa um milagre.

A cerimônia de abertura foi realizada no dia 16 de março de 2013 no Auditório Monsenhor Rubens Gondim Lóssio, anexo à Catedral de Crato.

O pároco, padre Paulo Lemos conta que Benigna já tinha fama de santidade desde o seu martírio por toda a comunidade de Santana do Cariri, mas com a aprovação do processo de beatificação pelo Vaticano, a devoção a jovem tem ganhado destaque no Estado do Ceará e em outras regiões do país.

“Benigna já era invocada aqui na região pela população como santa. Era mais uma devoção local. Mas agora com o processo de beatificação a tendência é crescer cada vez mais e já  tem aumentado progressivamente”, pontua o padre.

O pároco informou que ao visitar outros locais de peregrinação, como em Juazeiro do Norte onde existe a devoção ao Padre Cícero há grande comoção da população.

“Quanto divulgamos Benigna o povo acolhe bem e ela já tem se mostrado conhecida. Mas não podemos comparar Benigna a Padre Cícero porque sua história é bem mais recente”.


Padre Paulo informou que as pessoas ficam comovidas com a história de martírio da jovem e do testemunho de vida cristã e suas virtudes vivenciadas em vida.

“Benigna era muito humana, generosa, uma menina santa, virtudes que ela possuía antes de seu martírio. O povo fica muito comovido com sua história, principalmente porque ela não queria cometer pecado”, destaca.

A jovem Benigna foi morta no dia 24 de outubro de 1941 por outro adolescente também de 13 anos, Raul Alves, que era apaixonado pela jovem. Raul seguiu e atacou Benigna quando ela buscava água em uma cacimba no Sítio Oitis. A jovem defendeu-se da violência sexual até sua morte.

Uma vez por semana a paróquia de Santana do Cariri promove uma missa pela beatificação de Benigna. Padre Paulo conta que a Igreja fica lotada pelos fieis da própria região. A comunidade mantém no seu interior o túmulo de Benigna desde a abertura do processo.

No ‘Memorial de Benigna’ que fica no Sitio Oitis em Inhumas, local do martírio, também é celebrada uma missa todo terceiro sábado de cada mês. O local é constantemente visitado pelos romeiros e peregrinos que viajam até a cidade.

Milhares de romeiros e devotos visitam a paróquia na festa da padroeira em julho e no dia 24 de outubro, dia da morte, quando acontece uma romaria. No ano passado a romaria atraiu cerca de 20 mil peregrinos.

Para Padre Paulo o testemunho da jovem é uma ocasião de graça para todo o povo de Santana do Cariri e para o seu sacerdócio.

“Quando o povo conhece o seu testemunho, o povo se comove e se convence. É uma oportunidade para a evangelização também. Benigna é um grande exemplo de vida e intercessão para o meu sacerdócio. É uma alegria poder viver esse momento histórico com a abertura do processo de beatificação. Causa em nós uma sensação de estar sendo útil e estar ajudando nessa nobre causa”, destaca padre Paulo.


O assassino da jovem, Raul Alves, tornou-se devoto da mártir. Depois de 50 anos, arrependido voltou ao local do crime para pedir perdão à Benigna. Ela é tida como a 'Martir da Castidade'.  

Informações históricas: página oficial 'Jovem Benigna'.
F
otos: arquivo da Paróquia Senhora de Sant´Anna. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário