domingo, 5 de agosto de 2012

E, agora, o Nordeste está iniciando o processo canônico de mais uma jovem!

Coluna Católica
MAIS UMA SANTA MARIA GORETTI NORDESTINA

» MONS. PEDRO TEIXEIRA CAVALCANTE, é teólogo.

Quem disse que a juventude de hoje está totalmente perdida? Quem disse que entre os jovens do Brasil não pode haver, padres, religiosos e santos? Se alguém disse isso ou pensou assim, está totalmente enganado.

Entre as jovens mártires brasileiras, primeiro foi a vez da catarinense Albertina Berkenbrock, nascida aos 19 de abril 1919. Albertina foi martirizada no dia 15 de junho 1931, com a idade de doze anos, vítima da paixão desordenada de um homem de idade, amigo e protegido de Albertina. Ela foi beatificada aos 20 de outubro de 2007. Depois, veio a irmã Lindalva Justo de Oliveira, nascida aos 20 de outubro de 1953, no Rio Grande Norte. Irmã Lindalva foi martirizada no dia nove de abril de 1993, e beatificada no dia dois de dezembro de 2007. Ambas as jovens preferiram morrer a deixar manchar com o pecado seus corpos virginais, templos vivos do Espírito Santo.

E, agora, o Nordeste está iniciando o processo canônico de mais uma jovem, que, como Santa Maria Goretti, Albertina Berkenbrock e Irmã Lindalva, foi martirizada, aos treze anos, para defender sua pureza, por amor a Jesus Cristo. Refiro-mel a Benigna Cardoso da Silva.

Benigna nasceu em Santana do Cariri, Ceará, aos 15 de outubro de 1928. Tendo ficado órfã de pai e mãe, foi adotada por uma família generosa e foi viver com ela no distrito de Inhumas.

Sua infância e adolescência foram vividas na simplicidade, na humildade e, sobretudo, na piedade cristã. Como toda criança, gostava de brincadeiras sadias, de passeios e de cantigas de roda. Sempre foi reservada e demonstrava uma modéstia edificante. Era generosa, alegre, serviçal e obediente.

Fisicamente, era “magra, de olhos e cabelos castanhos meio ondulados, morena clara, rosto arredondado e queixo afinado. Tinha um leve estrabismo em um dos olhos.”

No próximo domingo, voltarei a escrever sobre nossa Benigna, que será, certamente, mais uma nordestina beatificada e terá as honras dos nossos altares.

Fonte: Gazeta de Alagoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário